Antão Vaz

De acordo com ACVCA, a colheita de 2019 chegou ao mercado a 1 de junho, já com a distinção de “ouro” do “Concurso Internacional Awards VIRTUS”, sendo, desde logo, um selo identificativo da qualidade desta referência, que faz parte do rótulo desta colheita.

“Esta referência”, frisa a Adega, “tem-se distinguido noutros certames, nomeadamente, na “Confraria Bacchus de Albufeira” que a distingue com “medalha de prata”, no concursos “Vinhos de Portugal” da revista “VINHO | Grandes Escolhas”, onde recebeu a distinção de “Escolha do Mercado” para vinhos brancos na categoria até aos 5euros, e, recentemente, foi nomeado “Vinho Branco do Ano – para consumo diário” pelo “Prémios W”, de Aníbal Coutinho, enólogo, crítico e jornalista de vinhos.

José Miguel Almeida, presidente do Conselho de Administração da Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito, demonstra o seu agrado com estas distinções. Frisa que o Vidigueira Antão Vaz é uma referência emblemática da ACVCA e realça que “tudo o que sejam prémios e distinções atribuídas a esta referência vêm emoldurar o trabalho” desenvolvido pela Adega. 


Comente esta notícia