VACINAS CONTRA A GRIPE

Este ano foram gastos 11 milhões de euros para 1,4 milhões de doses no SNS quando no ano passado o investimento foi de 4,3 milhões para a mesma quantidade, avança a Direção Geral de Saúde, informando que a vacina deste ano “faz aumentar a probabilidade do conteúdo coincidir com os vírus que vão circular” e que “há a expectativa da vacina ser mais efetiva e de cobrir mais hipóteses de variação do vírus da gripe em circulação”.

O enfermeiro da Unidade de Saúde Pública da ULSBA, Jorge Olho Azul, identificou os grupos de risco que devem optar pela vacinação e explicou porquê.

Jorge Olho Azul revelou, igualmente, como se pode aceder à vacinação gratuita, contra a gripe. 

No SNS a vacina é gratuita para os cidadãos com idade igual ou superior a 65 anos, para pessoas residentes ou internadas em instituições, para pessoas com algumas doenças definidas, para profissionais de saúde do SNS e para os bombeiros. A autoridade de saúde recomenda a vacinação aos profissionais de saúde e outros prestadores de cuidados, incluindo os bombeiros, recordando que têm "maior probabilidade de exposição e de transmissão da gripe a pessoas com maior risco de complicações".

Nos casos em que é gratuita e fortemente recomendada, como idosos, residentes em lares e alguns doentes crónicos, a vacina não necessita de receita médica e dispensa também pagamento de taxa moderadora. A Direção Geral de Saúde recomenda, ainda, a vacina a pessoas entre os 60 e os 64 anos, bem como a grávidas ou a alguns doentes crónicos.


Comente esta notícia