borrego
Valorizar o receituário e os produtos do Alentejo, garantir a qualidade do serviço dos restaurantes, prestar informação de excelência aos turistas sobre a gastronomia e produtos endógenos, e consolidar o produto turístico gastronomia e vinhos são os objectivos principais do projecto.

Estes 11 restaurantes, que se juntam a mais10 que já tinham sido certificados numa primeira fase, cumprem um referencial que, previamente definido, apresenta vários parâmetros qualitativos que variam entre a confecção de receitas genuinamente alentejanas ou a utilização de ingredientes exclusivamente produzidos no Alentejo.

Factores como a decoração, o ambiente ou o serviço, assim como a apresentação de uma ementa constituída, maioritariamente, por pratos tipicamente alentejanos ou uma carta de vinhos, entre outros, são igualmente decisivos no processo de certificação.

Ceia da Silva, presidente da Turismo do Alentejo, afirma que a "gastronomia e os vinhos" são a 3ª motivação de visita a esta região. Ainda segundo Ceia da Silva o projecto de certificação abrange 40 restaurantes.

A Entidade Regional de Turismo considera que a certificação e o selo de qualidade são decisivos na afirmação e diferenciação de um destino, por isso atribui grade importância a este projecto.

Comente esta notícia