Capoulas

Foi igualmente apresentado o Plano de Ação, ficando ambos os documentos disponíveis para consulta no site da DGADR - Direção Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural, até ao próximo dia 12 de abril.

O Ministro sublinhou que "é necessário valorizar e apoiar a produção em modo biológico por forma a satisfazer uma procura crescente deste tipo de produtos no mercado" e que "o interesse nestes produtos por parte dos consumidores tem vindo a transformar a produção biológica numa área de negócio cada vez mais relevante do ponto de vista económico".

A ENAB assenta em 3 eixos: produção; promoção e mercados e inovação, conhecimento e difusão de informação. 

As metas traçadas determinam a duplicação da área de Agricultura Biológica; triplicar as áreas de hortofrutícolas, leguminosas, proteaginosas, frutos secos, cereais e outras culturas vegetais destinadas a consumo direto ou transformação; duplicar a produção pecuária e aquícola, com particular incidência na produção de suínos, aves de capoeira, coelhos e apícola; duplicar a capacidade interna de transformação de produtos biológicos; incrementar em 50% o consumo de produtos biológicos; triplicar a disponibilidade de produtos biológicos nacionais no mercado; reforçar a capacidade técnica em MPB, com duplicação do número de técnicos credenciados e o reforço da capacidade técnica específica do Estado; aumentar em pelo menos 20% a capacidade de oferta formativa; criar uma rede de experimentação de MPB, com instalação de, pelo menos, uma unidade experimental certificada, em cada Região Agrária do País e criar um Portal "BIO" de divulgação, promoção de inovação e difusão de informação técnico-científica específica.


Comente esta notícia