silarca

 Este é o festival que, durante três dias, promove os recursos naturais e silvestres de Cabeça Gorda “de forma sustentável, preservando práticas ancestrais de gastronomia e sabedoria popular”.

Passeio micológico, tertúlias, exposições, showcooking, concertos, cante alentejano, mercadinho, tasquinhas, feira de produtos e artesãos são os principais destaques de um evento que já se tornou referência no concelho de Beja referiu à Voz da Planície, Lucília Simão, presidente da Junta de Freguesia de Cabeça Gorda, apresentando as novidades da edição 2020.

O Silarca soma, em 2020, sete realizações e Lucília Simão faz um balanço positivo das realizações efetuadas, referindo que o festival se tem vindo a afirmar, com o forte impacto que tem, anualmente, na economia local.

Lucília Simão acrescentou, ainda, que tem as melhores expetativas para o festival deste ano.

O Festival do Cogumelo arranca na próxima sexta-feira, dia 6, com a tenda micológica, a lota e expositores, às 16.00 horas, para garantir que todas as silarcas que serão servidas nas tasquinhas são certificadas, assegurou a presidente da Junta de Freguesia, referindo ser este o método que garante a segurança da oferta gastronómica do evento.

A abertura solene da 7ª edição do Silarca-Festival do Cogumelo está marcada para as 19.00 horas de sexta-feira.


Comente esta notícia

Galeria de fotos