FACECO

A par da agricultura, pecuária, turismo, gastronomia e um intenso programa de animação são os pontos fortes do certame. A FACECO define-se como a montra das capacidades e das potencialidades do território odemirense, patentes nas diversas atividades económicas, sociais e culturais, representadas por cerca de 3 centenas de expositores.

Uma das novidades nesta 29ª edição do grande certame de Odemira é que a zona de exposição do Pavilhão Institucional vai ser dedicada ao Rio Mira. Neste âmbito, esta tarde, às 17.00 horas vai ser assinado o “Pacto do Mira” e, amanhã, pelas 16.30 horas, apresentado o Plano de Valorização Estratégica e Operacional do Rio Mira.

Ricardo Cardoso, vice-presidente da Câmara Municipal de Odemira afirma que este é um projeto muito importante para o território, frisando que “o rio Mira é a coluna vertebral do concelho”.

O autarca continua realçando a ideia que este “é um rio que esteve esquecido e abandonado durante alguns anos” e ao qual este executivo pretende dar uma nova dinâmica através do Plano de Valorização.

Recorde-se que as ideias preliminares que sustentam o Plano que pretende valorizar o Rio Mira, preservando, valorizando e criando novas atividades e atratividades junto ao rio foram apresentadas há dois anos, na FACECO.

A elaboração do plano que pretende materializar a política de valorização das margens do rio Mira, entre a barragem de Santa Clara e a sua foz, em Vila Nova de Milfontes inclui 5 fases: (1) Metodologia, (2) Diagnóstico de Potencial de Desenvolvimento, (3) Modelo de Valorização Estratégica, (4) Programa de Ação e (5) Plano de Investimento, Financiamento e Marketing Territorial.

Este trabalho conta com o envolvimento das entidades locais, públicas e privadas que contribuem ativamente para o desenvolvimento do concelho de Odemira.  

Neste primeiro dia de FACECO fica, igualmente marcado, pelo concerto do grupo Diabo na Cruz, às 22.30 horas, no Palco Inovação, seguido de uma Silent Party, a partir das 00.00 horas. 


Comente esta notícia

Galeria de fotos