rouxinois

O grupo, sediado no Centro UNESCO para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial em Beja recria as fases do ciclo de produção artesanal de vinho de talha, uma prática de vinificação que foi criada pelos romanos há mais de 2000 anos e é típica do Alentejo.

Para além das vozes dos Rouxinóis, será apresentado um trabalho discográfico que conta com a direção musical do maestro Jaime Branco e um Ensemble Instrumental, formado por professores de música do Conservatório Regional do Baixo Alentejo.

Em palco, com a direção artística de Joaquim Mariano, os Rouxinóis cantam várias modas do cante alentejano e interagem com mais de três centenas de objetos reais e réplicas que foram cuidadosamente construídos para esse efeito.

O Grupo Rouxinóis do Alentejo foi formado no ano 2000 para representar Portugal num Festival Juvenil de Música, na Hungria.

Desde então, já apresentou várias histórias etnográficas, com recurso a mímica e a utensílios usados em artes e ofícios tradicionais do Alentejo, sempre acompanhadas pelo Cante: Ciclo do Pão, Ciclo do Azeite e Por Esses Campos Fora.

Atualmente, em parceria com a VITIFRADES, os Rouxinóis encontram-se em gravações para o seu novo projeto, um DVD do “Ciclo do Vinho de Talha” que irá aliar o espetáculo ao documentário com as tarefas reais realizadas nos locais próprios, desde a produção à comensalidade que o vinho de talha sempre proporcionou.


Comente esta notícia