Cartaz GPCOI

Nesta reunião a ideia é fazer o levantamento de questões relacionadas com o diagnóstico da Hepatite C na região Alentejo, nomeadamente o seu rastreio, assim como o agilizar de estratégias de articulação com as respetivas consultas de tratamento e seguimento.

Telo Faria, coordenador do Programa Regional do VIH e Hepatites Virais, explica que esta reunião está enquadrada no conjunto de encontros que o GEPCOI realiza, de forma regular, com as ARS locais sobre Hepatite C. Prosseguiu fazendo uma breve apresentação da evolução do tratamento da Hepatite C até ao momento presente.

O médico Telo Faria identificou também, os tratamentos que hoje são aplicados, frisando que os mesmos têm uma resposta de cura na ordem dos 97% e que estão reunidas as condições para atingir, em 2030, o objetivo da OMS, ou seja a erradicação da doença. Acrescentou que para alcançar aquele objetivo é preciso apostar na prevenção e rastreio da Hepatite C, pressupostos em foco na reunião deste sábado.

A reunião começa às 09.00 horas, com a sessão de abertura onde marcam presença: o presidente do Conselho Diretivo da ARS Alentejo, o presidente da Câmara de Beja, a presidente do Conselho de Administração da ULSBA e o coordenador Regional VIH/SIDA e Hepatites Virais ARS Alentejo.

O encontro prossegue depois com a realização de quatro painéis, todos no período da manhã, onde são analisados, entre outros temas, a mudança de paradigma no tratamento da Hepatite C, assim como questões ligadas à informação e sensibilização junto da comunidade sobre prevenção e rastreio.


Comente esta notícia