Gonçalo Valente

No documento, o PSD de Beja recorda que “vinha” pressionando “o Governo para instituir justiça a este processo, caso contrário, a lei do lay off manter-se-ia desajustada e incoerente face aquilo que era a verdadeira razão desta ajuda.”

Gonçalo Valente, presidente da Distrital de Beja do PSD, frisou à Voz da Planície que este é um comunicado de “congratulação com o facto, do projeto-lei ter passado na Assembleia da República, apesar do Governo ser contra e do PCP ter optado pela abstenção”. E que é, igualmente, de “profundo lamento por se perceber que quando os eleitos locais têm de decidir entre o partido e a região optam pelos interesses partidários e que não se pode confiar no PS”.

O comunicado do PSD de Beja refere, ainda, que “num distrito onde o tecido empresarial é fortemente marcado pelas microempresas e pelo pequeno comércio”, o voto contra dos dois deputados do PS, eleitos por Beja, significou na prática “uma verdadeira ofensiva contra aqueles que têm uma posição mais frágil na cadeia económica.” 


Comente esta notícia