Professores em Luta

A recuperação de todo o tempo de serviço durante o período em que as carreiras estiveram congeladas, é o principal motivo de descontentamento e que leva à realização deste protesto que pretende juntar milhares de professores de vários pontos do país numa iniciativa contra a ausência de negociações produtivas com o Ministério da Educação.

Recorde-se que, em Novembro de 2017, dez estruturas sindicais assinaram uma declaração de compromisso com o Ministério da Educação para negociar questões de carreira e de salários dos professores. Os sindicatos entendem que essa declaração não está a ser cumprida, não tendo para já qualquer reunião agendada para dar continuidade às negociações, que as estruturas esperavam já ter terminado por esta altura. Perante este impasse, sobretudo no que diz respeito ao reconhecimento pela tutela de que o tempo de congelamento na carreira dos professores, nove anos quatro meses e dois dias, será contabilizado na íntegra, os sindicatos admitem que podem surgir outras formas de protesto para além da manifestação.





Comente esta notícia