Parque Fluvial Cinco Reis

Depois de descerrar a placa, onde se pode ler “Parque Fluvial Cinco Reis”, que marcou a inauguração da Praia Fluvial, a cerca de seis quilómetros da capital de distrito, a ministra da Agricultura salientou “as sinergias que o projeto de Alqueva permitiu, relevando a mais valia que significa para o território esta estrutura, por promover, entre outros aspetos, “a vertente turística”.

Paulo Arsénio mostrou-se satisfeito com a concretização deste projeto, que demorou dois anos a ser uma realidade e garantiu que “a água da praia fluvial é monitorizada, todas as semanas, pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA)”.

Na inauguração do “Parque Fluvial Cinco Reis” participaram, igualmente, José Pedro Salema, presidente do Conselho de Administração da EDIA, a quem coube explicar à ministra o projeto, salientando o facto, do mesmo "demonstrar que Alqueva tem fins múltiplos" e que esta valência, "a de criar espelhos de água em diferentes locais é uma delas". Vítor Silva, da Agência de Promoção Turística do Alentejo marcou presença, igualmente, na sessão de inauguração, realçando a importância, "na área do turismo", desta "possibilidade do território poder oferecer a quem o visita um espelho de água”.

Recorde-se que a intervenção nesta praia fluvial de Beja, ou melhor dizendo no “Parque Fluvial Cinco Reis”, teve um custo na ordem dos 800 mil euros, cabendo à Câmara Municipal de Beja 50% deste valor. O valor restante foi financiado pelo Programa Valorizar da Turismo de Portugal (mais de 300 mil euros) e pela EDIA (50 mil euros). Para contextualizar é preciso lembrar, também, que a barragem de Cinco Reis integra as infraestruturas do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva (EFMA) e recebe a água da albufeira de Alqueva através de um sistema de canais e condutas com cerca de 90 km de extensão, depois de atravessar 4 albufeiras, 2 reservatórios intermédios e de ser bombada em 2 grandes estações elevatórias.

A ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, visitou, ainda, na tarde de sexta-feira passada, a Central Fotovoltaica Flutuante de Cuba Este, localizada no reservatório com o mesmo nome e construída no âmbito do Plano Nacional de Regadios.


Comente esta notícia

Galeria de fotos