AR Pedro do Carmo

Pedro do Carmo falou em nome dos dois deputados socialistas eleitos por Beja e fez questão de começar por referir que apesar “de algumas falhas e umas vezes com mais vitórias que outras” foi possível, num 2020 atípico e marcado por uma pandemia, estar “à altura das responsabilidades tanto a nível nacional como local”, referindo-se aos governantes.

O deputado prosseguiu frisando que “o PS esteve, na região, em 2020 ao lado das populações” e que “é com essa atitude que todos vão contar em 2021, ano em que”, nas suas palavras, “será possível ultrapassar a situação pandémica e sentir a retoma da economia”. Neste contexto, “os fundos da União Europeia que Portugal recebeu e o novo quadro comunitário 2030 vão ajudar, incluindo a região”, adiantou.

Pedro do Carmo recordou que “o país passa a ter três tipos de escalões nos apoios disponíveis”, explicou quais e referiu o lado positivo desta possibilidade. No caso da região disse que “será importante que exista grande dinâmica para saber aproveitar todas as vantagens deste quadro de apoios de dinheiros comunitários”, realçando, aqui, “o papel que as autarquias vão ter”, também, “neste futuro próximo”.


Comente esta notícia