Jerónimo de Sousa em Beja

No XXI Congresso do PCP, Jerónimo de Sousa insistiu que “Portugal precisa de uma alternativa de esquerda” e que essa “alternativa terá de contar com os comunistas”.
Num discurso de encerramento de 20 minutos, Jerónimo de Sousa fez questão, ainda, de recordar o “contributo do partido para o Orçamento do Estado de 2021”, porém justificou a abstenção como “um caminho que ficou curto, porque o PS não se liberta das suas escolhas e opções”. O líder garantiu, ainda, que o PCP não está aqui a prazo datado, nem em período experimental, mas sim disponível para fazer “o que temos de fazer, o que o congresso decidiu”.


Comente esta notícia