Paulo Macedo
A partir desta sexta-feira, este serviço, com 17 camas, gabinetes de consulta e urgência psiquiátrica para adultos e crianças passará a estar disponível para a população do distrito.

Esta é uma reivindicação feita há muito por um distrito que tem a maior taxa de suicídios do país e o único Hospital sem serviço de internamento de psiquiatria, facto que tem obrigado à deslocalização de doentes para Lisboa. Uma situação que ficará resolvida depois da inauguração desta tarde.

Recorde-se que a abertura do serviço de internamento do Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental do Hospital de Beja foi anunciada para fevereiro deste ano e depois para março, pela presidente do Conselho de Administração da ULSBA à Voz da Planície, referindo contudo, à data, Margarida Silveira, que existiam situações de segurança para resolver no edifício, em que foram investidos cerca de três milhões de euros.

A DORBE do PCP recorda, em nota de imprensa, que o PCP interveio na Assembleia da República como nenhum outro partido sobre a matéria, por diversas vezes confrontou directamente o Ministro da Saúde sobre a situação da psiquiatria, chegando mesmo o governante a dar razão ao PCP nas preocupações que apresentava.

Ainda segundo a DORBE, o PCP apresentou em Agosto de 2013 um projecto de resolução a recomendar ao Governo que dotasse a Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo de todos os recursos humanos e financeiros necessários ao pleno funcionamento do Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental, uma proposta, na altura rejeitada pelo PSD e pelo CDS.

Finalmente a DORBE afirma que o PCP tinha razão na sua insistência e a demonstrá-lo está a actuação do Governo, que durante quatro anos não tomou as medidas necessárias para colocar em funcionamento o internamento de psiquiatria, mas afinal conseguiu fazê-lo a cinco meses das eleições legislativas.

Comente esta notícia