Luxemburgo

“A Carpediem na Aldeia, com mais de 16 anos de atividade, tem contado com vários profissionais que trabalharam com a Associação, nomeadamente uma professora que leciona no Luxemburgo há 12 anos”, contou à Voz da Planície o presidente da Direção. Rodrigo Martins explicou que “desde o início que se pensou em levar Portugal, mais especificamente o Alentejo, ao Luxemburgo” e que essa vontade foi concretizada pela primeira vez “em 2016, através da iniciativa «Patrimónios Imateriais»”.

“Há três anos que os «Patrimónios Imateriais» fazem a ligação com artistas nacionais, e locais, no sentido de divulgar junto dos alunos, no Luxemburgo, o melhor da cultura portuguesa”, esclareceu Rodrigo Martins. Acrescentou que “o objetivo é permitir que os alunos de Língua e Cultura Portuguesa venham depois, no final do ano letivo, a Lisboa, passar uma semana, onde têm contacto com a realidade cultural do país”. “Desta vez leva-se o fado e o cante até ao Luxemburgo, através de uma iniciativa que já tem um forte impacto na comunidade que a acolhe”, frisou, igualmente, o presidente da Direção da Carpediem na Aldeia.

“O Luxemburgo, ou como é oficialmente designado Grão-Ducado do Luxemburgo, é um pequeno Estado Soberano situado na Europa Ocidental, que tem como vizinhos a Bégica e França e a Alemanha. Conta com uma população que não chega aos 600 mil habitantes e uma área de aproximadamente 2586 km², o que equivale sensivelmente a metade do nosso Algarve. Sendo uma democracia representativa parlamentar com um grão-duque como monarquia constitucional, o Luxemburgo é o único grão-ducado ainda existente.

O país tem uma economia altamente desenvolvida, com um dos maiores PIB per capita do mundo. Os portugueses são a comunidade estrangeira mais numerosa do Luxemburgo.

A emigração portuguesa para o Luxemburgo iniciou-se em meados da década de 60, contabilizando, hoje, nos registos consulares, 113 mil portugueses, o que corresponde a 19% do total da população do grão-ducado. Ainda assim, continuam a chegar ao grão-ducado, em média, cerca de nove portugueses por dia. A presença portuguesa neste pequeno país é visível e audível. Visível nas marcas e estabelecimentos de nome português. Audível na sonoridade da língua portuguesa que ouvimos falar a todo o momento e em todo o lugar.

Mas manter entre esta comunidade, principalmente nos jovens, o gosto pela língua e cultura portuguesa não é tarefa nem fácil nem do acaso. Existem instituições como a Associação de Divulgação e Intervenção Educativas que no terreno dão corpo a essa vontade.

Uma das iniciativas que visa contribuir para fortalecer os laços e aprofundar conhecimentos com a cultura portuguesa consiste neste projecto que nos traz ao Luxemburgo numa parceria com a Associação Carpe Diem.”


Comente esta notícia

Galeria de fotos