Luxemburgo

“A Carpediem na Aldeia, com mais de 16 anos de atividade, tem contado com vários profissionais que trabalharam com a Associação, nomeadamente uma professora que leciona no Luxemburgo há 12 anos”, contou à Voz da Planície o presidente da Direção. Rodrigo Martins explicou que “desde o início que se pensou em levar Portugal, mais especificamente o Alentejo, ao Luxemburgo” e que essa vontade foi concretizada pela primeira vez “em 2016, através da iniciativa «Patrimónios Imateriais»”.

“Há três anos que os «Patrimónios Imateriais» fazem a ligação com artistas nacionais, e locais, no sentido de divulgar junto dos alunos, no Luxemburgo, o melhor da cultura portuguesa”, esclareceu Rodrigo Martins. Acrescentou que “o objetivo é permitir que os alunos de Literatura e Cultura Portuguesa venham depois, no final do ano letivo, a Lisboa, passar uma semana, onde têm contacto com a realidade cultural do país”.

A iniciativa “Patrimónios Imateriais” já está no Luxemburgo e faz nesta sexta-feira, dia 7, pequenas apresentações nas escolas para alunos de Língua e Cultura Portuguesa. As declarações são de Rodrigo Martins, presidente da Direção da Carpediem na Aldeia.

O projeto de mostrar a cultura portuguesa fora das suas portas, o mesmo será dizer a parceria entre as associações ADIE e a Capediem na Aldeia, começou há 3 anos e tem, igualmente, a finalidade de “divulgar a cultura e língua portuguesas nas comunidades envolventes, reforçando uma interação multicultural e integração dos portugueses no Luxemburgo.”


Comente esta notícia

Galeria de fotos