concentração santiago maior

Sob o lema “STOP à falta de condições” este protesto surgiu devido à falta de assistentes operacionais naquele estabelecimento de ensino.

Segundo a Associação de Pais, a quem pertenceu a organização desta iniciativa, a Escola de Santiago Maior começou este ano lectivo com 20 assistentes operacionais, um número muito abaixo dos que realmente necessita e que está previsto pelo rácio em vigor, deveriam ser 27. Ainda de acordo com a Associação de Pais os 20 funcionários raramente estão na sua totalidade porque há que ter em conta faltas por doença, acidentes de trabalho, cansaço ou outros assuntos do seu dia-a-dia.

Sofia Monteiro, da Associação de Pais, reconhece que os protestos não resolvem os problemas mas dão-lhes visibilidade. Ainda segundo Sofia Monteiro, depois de conversações com o director do Agrupamento, existe a esperança do 2º período lectivo começar com melhores condições.



Comente esta notícia

Galeria de fotos