ovibeja

Ainda segundo a ACOS, em 2020, a abordagem aos temas da actualidade vai ser reforçada, através de vários momentos ao longo do ano, em diferentes formatos, com a participação de um leque alargado de especialistas.

De acordo com a ACOS, a temática da Ovibeja vai associar-se, de forma integrada, aos temas a abordar no II Congresso Luso-Espanhol de Pecuária Extensiva que, em data ainda a definir, vai decorrer em Beja, numa organização partilhada entre a ACOS, União dos ADS’s do Alentejo e entidades espanholas da Andaluzia e Extremadura ligadas à produção animal.



Comente esta notícia

No que se refere à pecuária extensiva, pelo rumo que o Alentejo segue devido à intervenção da agricultura intensiva, mormente pelo papel predador do olival intensivo e super-intensivo, que tem levado ao fim da floresta mediterrânica e da biodiversidade da região, não creio - nada fazendo - que o mesmo dure por muito mais tempo. Nesse sentido e já como as coisas estão, não me parece que se justifique muito o nome de OviBeja para a feira, creio mesmo que se deverá passar a chamar OliBeja. A não ser que se queira fazer como em muitas situações em que o objecto social e a actividade muda mas se mantém o nome: por exemplo a CUF que fez adoecer e quase matou o Barreiro e agora se dedica à saúde - só que aqui é ao contrário. De feira da sustentabilidade e da biodiversidade (OviBeja) passará para feira da degradação do meio-ambiente. (OliBeja).

Bento Caeiro

01/05/2019