Cuidadores Informais

Desta forma, a autarquia de Odemira explica que vai ser “criado um Gabinete de Apoio a Cuidador Informal, onde o cuidador poderá recorrer para um atendimento e acompanhamento psicológico e social, a título gratuito”.

Enquanto que “o acompanhamento psicológico será individualizado, o acompanhamento social” vai ser prestado “por uma equipa multidisciplinar, que facilitará e orientará os cuidadores no acesso aos seus direitos e no acesso a serviços e estruturas que promovam melhorias na sua qualidade de vida e na prestação dos cuidados”.

“O projeto permite que o cuidador se possa ausentar deixando o seu dependente entregue a profissionais da área dos cuidados de saúde, em contexto doméstico. Serão promovidos workshops e ações de sensibilização direcionados aos cuidadores informais, e também para a população em geral, em diversas temáticas desde a saúde mental do cuidador ou estratégias para lidar com doenças/limitações específicas”.

“O projeto vai possibilitar o acesso da pessoa cuidadora ao Cartão “Cuidar+” que dará acesso a descontos diretos na aquisição serviços ou aquisição de produtos na área dos cuidados de saúde e bem-estar físico e mental, através de uma parceira estabelecida com o comércio local”.

O trabalho em parceria será a chave do sucesso desta iniciativa, pois será através da rede formal de prestação de cuidados de saúde do concelho de Odemira que o Gabinete CUI(DAR)+ vai ganhar corpo, enquanto resposta inovadora no âmbito das necessidades dos cuidadores e consolidar-se enquanto resposta complementar das estruturas de apoio já existentes.

O “CUI(DAR)+” resulta de uma candidatura da TAIPA (Organização Cooperativa para o Desenvolvimento Integrado do Concelho de Odemira) ao Programa de Parcerias para o Impacto – Instrumento de Financiamento da Estrutura de Missão Portugal Inovação Social, sendo o primeiro projeto a levar ao território de Odemira uma iniciativa do Portugal Inovação Social.

É financiado a 70% pelo Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (POISE) e comparticipado a 30% pelo Município de Odemira, enquanto investidor social, e será dinamizado entre novembro de 2018 e dezembro de 2020.     


Comente esta notícia