Pedro do Carmo Foto

O presidente da Federação do Baixo Alentejo do PS fez neste "Preto no Branco" duras críticas à actuação do PSD e reportando-se ao anúncio efectuado, por ocasião das eleições Europeias, do retomar das obras no IP2, que não se verificou, frisou que a estratégia social-democrata tem sido "eleitoralista".

Mas, as críticas de Pedro do Carmo foram ainda mais longe, ao afirmar que não é possível continuar a fazer candidaturas para enganar as pessoas, referindo-se a Carlos Moedas e afirmando que depois de ter vestido a camisola, em campanha, nunca mais voltou à região. Acrescentou que o PSD tem sido amorfo, nas questões do desenvolvimento da região, e que tem virado costas ao distrito de Beja e ao Baixo Alentejo.

Pedro do Carmo deixou claro, neste "Preto no Branco", que o seu principal objectivo, nestes dois anos de liderança à frente da Federação, é recuperar o 2º mandato para o PS, no distrito, nas próximas legislativas e quando foi questionado se seria, ou não, candidato a deputado nessa altura, respondeu que a sua postura é servir e que a seu tempo irá ser definida uma estratégia para 2015.

O presidente da Federação do Baixo Alentejo dos socialistas revelou, igualmente, no "Preto no Branco" desta semana, que o PS vai continuar a lutar por acessibilidades condignas e que é preciso exigir medidas discriminatórias positivas para a região, frisando que não pode haver desenvolvimento a duas velocidades.


Comente esta notícia