Nelson Brito

Nelson Brito foi eleito em julho passado, com 95,3% dos votos, e define como prioridades, para este seu primeiro mandato à frente dos destinos da Federação Socialista, “as questões da mobilidade rodoviária, ferroviária e aeronáutica, da saúde, da educação e das potencialidades económicas do território, entre elas as derivadas do regadio do Alqueva e dos clusters mineiros”. Com as metas identificadas, Nelson Brito referiu à Voz da Planície que “se tem pela frente um plano de recuperação económica do país que é uma oportunidade para a região”, mas frisa que “não se pode falhar” na identificação daquilo em que “é necessário investimento público”, assim como no “criar condições para o desenvolvimento de projetos privados”.

Nelson Brito diz estar seguro de que “novos horizontes se apresentam para o Baixo Alentejo”, mas releva o facto, de que é preciso, também, “não perder de vista velhos problemas por resolver” e neste contexto promete, na qualidade de presidente da Federação Socialista, “olhar para o território de outra forma, com mais capacidade reivindicativa nos vários aspetos em que o mesmo precisa de atenção”. Numa visão “agregadora”, Nelson Brito quer “responsabilizar quem decide”, assim como “mais intervenção de todos os que operam no território” neste tempo em que liderar os socialistas do distrito.

Para Nelson Brito, o “PS tem de estar na linha da frente com a afirmação do território, promovendo a participação democrática e evidenciando a consciência coletiva da região”. E nesse sentido afirma “lealdade ao PS” e aos “interesses do Baixo Alentejo”, prometendo tudo fazer “em defesa da criação da região do Baixo Alentejo”. Neste contexto, o presidente da Federação Socialista demonstra satisfação “com a democratização em curso das CCDR's”, referindo-se ao ato eleitoral agendado para setembro, mas recordando que “o PS continua firme na sua posição de defesa da regionalização, da criação da região Baixo Alentejo” e de que “é preciso um novo referendo, mas precedido de sensibilização da população para os ganhos deste caminho”.


Comente esta notícia