Deputado do PSD Mário Simões

Mário Simões quer retomar o debate, nos próximos dois anos, sobre a região, centrando atenções nas problemáticas dos territórios de baixa densidade e desertificação, reflectindo e apontando estratégias para inverter esta tendência. Um debate que o presidente da distrital laranja diz ser necessário e em que todos devem participar. Neste contexto revelou que há dois anos convidou a Federação do PS para iniciar aquela reflexão, que Pedro do Carmo aceitou o repto, que foi realizada uma reunião à porta fechada onde foram discutidas matérias de profundo interesse para a região e que na mesma, ficou decidido que a iniciativa seguinte deveria ser agendada pelos socialistas do distrito. Marcação, que Mário Simões diz continuar à espera e situação que o levou a afirmar que o PS do distrito se ausentou daquela discussão.

Neste "Preto no Branco", Mário Simões lançou também, um desafio ao PS e PCP do distrito, no sentido destes dois partidos se juntarem ao PSD na criação de uma Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral. Um combate que o presidente da distrital laranja considera que só pode ser travado em conjunto e que no caso de ser bem-sucedido levará o Alentejo a ganhar uma nova centralidade.

Um "Preto no Branco" onde Mário Simões defendeu que a criação de regiões administrativas deve ir para a frente, depois das legislativas 2015, e onde relevou a importância do bejense e Comissário Europeu Carlos Moedas ter a seu cargo a pasta da Ciência e Inovação.

Uma entrevista, em que Mário Simões revelou, igualmente, que se vai realizar no final deste mês, uma reunião de autarcas, militantes e independentes do PSD, para reflectir sobre a região e as suas necessidades mais prementes.


Comente esta notícia