concentração santiago maior

A Associação de Pais e Encarregados de Educação a quem pertence a organização deste protesto diz “stop” ao abandono de uma escola numerosa, inserida num território educativo de intervenção prioritária onde falta todo o tipo de recursos e de investimento, “stop” à desvalorização do esforço desmesurado que funcionários e docentes fazem diariamente para que a situação não se torne caótica e “stop” ao comprometimento do processo de aprendizagem, desenvolvimento e integração dos alunos que deveriam ter tudo isto garantido por andarem na escola.

Sofia Monteiro, da Associação de Pais, afirma que o objectivo é dar visibilidade a um problema que se tem vindo a arrastar de ano para ano, referindo-se à falta de assistente operacionais e as consequências que isso acarreta.

Segundo a Associação de Pais, a Escola de Santiago Maior começou este ano lectivo com 20 assistentes operacionais, um número muito abaixo dos que realmente necessita e que está previsto pelo rácio em vigor, deveriam ser 27. Ainda de acordo com a Associação de Pais os 20 funcionários raramente estão na sua totalidade porque há que ter em conta faltas por doença, acidentes de trabalho, cansaço ou outros assuntos do seu dia-a-dia.




Comente esta notícia

Galeria de fotos