Cães perigosos

Neste âmbito, a GNR registou  924 crimes, dos quais 588 por maus tratos a animais de companhia e 336 por abandono, 4 784 contraordenações relacionadas com o controlo das regras de circulação na via pública, a obrigatoriedade de vacinação, o registo e identificação, sendo que 444 dizem respeito a cães perigosos ou potencialmente perigosos. No que se refere a ataques de canídeos a pessoas, no ano transato foram reportados à GNR 257 casos.

Relativamente a animais perigosos ou potencialmente perigosos, a GNR dá Formação para Detentores de Cães Perigosos e Potencialmente Perigosos e Certificação de Treinadores de Cães Perigosos e Potencialmente Perigosos, encontrando-se abertas as inscrições para as respetivas frequências, cuja informação está disponível no site da GNR no separador “Cães Perigosos”.

Recorde-se que a Guarda Nacional Republicana, ao longo do ano de 2017, realizou várias ações de sensibilização e fiscalização, no âmbito dos animais de companhia, com o objetivo de consciencializar as pessoas para a defesa da saúde pública, assim como, para a adequada responsabilização do detentor face à necessidade da salvaguarda dos parâmetros sanitários e de bem-estar animal, privilegiando as situações de abandono e maus tratos.


Comente esta notícia