JS Baixo Alentejo

Recordando a importância particular destes serviços “numa região com uma população maioritariamente envelhecida e sem respostas eficientes ao nível da oferta de transportes públicos”, o comunicado refere que “a reabertura destas lojas, no seguimento da anterior reabertura das lojas de Aljustrel e de Ourique, acontece como consequência da exigência estabelecida pelo Governo do PS - manifestada pelo ministro do Planeamento e das Infraestruturas, na renegociação do contrato de concessão dos serviços postais, a acorrer em 2020 - de existir pelo menos uma Loja dos CTT em cada concelho, o que levou a administração dos CTT a reverter a sua política de encerramento de lojas um pouco por todo o Interior do país.” As declarações são de Luís Carlos Martins, presidente da Federação do Baixo Alentejo da Juventude Socialista.

É relevado, ainda, o facto, de “no distrito de Beja, desde a privatização dos CTT pelo anterior Governo PSD/CDS” se ter verificado “uma deterioração dos serviços e não obstante a contestação de autarcas e populações, em 2018, foram encerradas as lojas de Almodôvar, Barrancos, Cuba, Ourique, Aljustrel, Vidigueira e Alvito, através da sua conversão em postos de atendimento, resultando na perca de valências e na redução de serviços prestados às populações.”

A Voz da Planície recebeu, entretanto, uma nota de imprensa da Câmara de Almodôvar onde é referida, igualmente, a “satisfação” com a reabertura da Loja CTT da sede de concelho. Na nota é dito, ainda, que para o Executivo camarário, “este é o desfecho merecido para toda a população do concelho, que vê assim reforçada a proximidade da empresa com os seus clientes depois de serem restabelecidos todos os serviços e valências cancelados, e ampliado o leque de serviços disponível.”


Comente esta notícia