Posto GALP Beja

A greve dos motoristas de matérias perigosas e de mercadorias arrancou, por tempo indeterminado, às 00.00 horas de hoje, altura em que entrou em vigor a situação de crise energética declarada pelo Governo e como consequência, os limites de abastecimento nos postos de combustível. 

Os clientes podem abastecer, na maioria postos, 25 litros de combustível e nos postos que integram a Rede de Emergência de Postos de Abastecimento (REPA), o limite estabelecido é de 15 litros e de 100 litros para veículos pesados.

Em declarações à Voz da Planície, José Ramos, administrador do posto de combustível GALP, na Avenida Fialho de Almeida, em Beja, garante que “de momento” não há “qualquer problema” e que neste posto, o abastecimento de combustível tem estado a decorrer “normalmente, dentro das regras estipuladas pelo Governo”.

Apesar da situação estar, nestas primeiras horas da greve dos motoristas, a decorrer sem problemas de maior, em Beja, José Ramos revela que, neste posto, estão desde as 06.00 horas à espera de auto-tanques parar reabastecer e diz que o clima é de expetativa.  


Comente esta notícia