mãos idosos

A ideia do Governo é reforçar “os recursos humanos nos lares por causa da pandemia”, colocando “15 mil pessoas no setor social” até ao final de 2020. Estas declarações foram proferidas pela ministra responsável pelo setor ao jornal “Expresso”.

Trata-se da “Medida de Apoio ao Reforço de Emergência de Equipamentos Sociais e de Saúde, para dar resposta a várias entidades, como lares e hospitais, durante a situação de pandemia da Covid-19, através da «colocação de pessoas em projetos temporários de trabalho socialmente útil»” e tem vários apoios. Nos incentivos para quem quiser concorrer está contemplada, entre outras propostas, uma “Bolsa mensal para os desempregados subsidiados”; “Alimentação, referente a cada dia de atividade” e “Despesas de transporte”. Para as entidades promotoras existe a obrigatoriedade, entre outros aspetos, de assegurarem “o pagamento da bolsa a que os destinatários têm direito, competindo ao IEFP, assegurar a comparticipação de 90% desse montante”.

Para aceder a esta medida, as entidades devem preencher o formulário disponível no portal do IEFP e aguardar resposta, que o Governo revela chegar no “prazo máximo de dois dias úteis.”


Comente esta notícia