GNR BEJA

"O transporte do órgão em causa foi solicitado pelo Gabinete Coordenador de Colheita e Transplante, tendo uma patrulha iniciado a deslocação pelas 06:00 horas, fazendo o trajeto com urgência garantindo sempre a segurança dos demais utentes da via.

Nesta missão, por regra, a GNR é contactada pela Unidade de Saúde que detém o órgão a ser transportado, e empenha de imediato uma patrulha que se desloca até esta, transportando o órgão nas exigidas condições térmicas até ao seu destino. Salienta-se que a qualidade e segurança da transplantação de órgãos depende do tempo necessário para o seu transporte, competindo assim à GNR, e em respeito das condições de segurança, chegar ao destino no menor tempo possível, contribuindo deste modo para o salvamento de mais uma vida."


Comente esta notícia

Esta é daquelas que eu não entendo. Então o transporte de órgãos não seria mais rápido, seguro e sujeito a menos trepidação, através de um meio aéreo? Não tem Beja uma Base Militar com uma esquadra de helicópteros?

Salvador Silva

22/01/2020