Saude

Neste documento é recordado que “no distrito de Beja foram canceladas consultas em sede e extensões dos centros de saúde, tendo no caso do concelho de Ferreira do Alentejo, sido encerradas a totalidade de extensões de saúde por tempo indeterminado, com a justificação de que são medidas inseridas nos planos de contingência Covid-19”. E é neste âmbito que a moção refere que “este surto epidémico” trouxe “para primeiro plano a importância da defesa dos serviços públicos onde a saúde assume particular relevância” e acrescenta que ainda faz mais sentido em Ferreira por ter uma “população envelhecida, com fracos recursos económicos e dificuldades de deslocação, ao nível dos transportes públicos, entre freguesias e a sede de concelho”.

“E porque a verdade é que todas as outras doenças, crónicas, agudas e urgentes não estão de quarentena é urgente dar resposta à população preocupada com esta situação de encerramento das extensões de saúde”, nomeadamente com o “encerramento definitivo de muitas, a falta de médicos no Centro de Saúde de Ferreira” e a possibilidade de verem reduzidos “os horários de funcionamento”. Neste contexto, a Assembleia Municipal de Ferreira do Alentejo reclama do Governo “medidas urgentes para assegurar o funcionamento pleno das extensões de saúde, garantindo por essa via o acesso a cuidados de saúde de proximidade” e reivindica “a urgente reposição dos médicos em falta no Centro de Saúde”.


Comente esta notícia