Nelson Brito

Nelson Brito realçou, neste Congresso onde em representação do secretário-geral do PS esteve Maria do Céu Antunes, que os “desafios deste mandato de dois anos”, que agora assume, são os mesmos que “a região Baixo Alentejo” precisa de ver resolvidos, garantindo que vai levar “essas necessidades até ao Governo” e que seguirá duas linhas de lealdade, “uma ao partido” e outra “ao território”. O novo presidente da Federação do Baixo Alentejo do PS vai apostar, entre outros aspetos, “nas pessoas, tendo em atenção a situação de pandemia que se está a viver, nas questões da água, das alterações climáticas, da agricultura e da regionalização”. Nelson Brito afirmou que “a regionalização faz-se de baixo para cima, a partir das pessoas e da sua sensibilização para esta matéria”, defendendo, embora tenha referido que “não será possível concretizar este desígnio nos próximos dois anos, a região Baixo Alentejo”. As próximas eleições autárquicas são já em 2021 e Nelson Brito quer “manter as 10 câmaras do PS”, assim como ganhar “mais autarquias” neste ato eleitoral.

No evento foi discutida, e votada, a moção “Com os Militantes e pelo Baixo Alentejo Sempre”, que tem como primeiro subscritor Nelson Brito, presidente eleito no passado dia 17 de julho e foi aprovada por unanimidade, marcando “um novo ciclo no PS do Baixo Alentejo”. No Congresso estiveram “cerca de 135 delegados oriundos de todos os concelhos do Baixo Alentejo, vários autarcas alentejanos, deputados e ex-deputados socialistas”.

Maria do Céu Antunes, marcou presenta em representação do secretário-geral do PS, António Costa, e ouviu, no decorrer do Congresso, muitos recados para o primeiro-ministro, entre eles que não se “esqueça dos 14 concelhos que compõem o Baixo Alentejo” e que “invista” nos mesmos.

À comunicação social presente, Maria do Céu Antunes, falou sobre o trabalho que está a ser feito no âmbito da Agenda para a Inovação, na área da Agricultura e revelou que “em breve será divulgado um plano para o Baixo Alentejo relativamente aos recursos hídricos, que contempla mais investimento para o regadio e com atenções centradas no concelho de Ourique”.

O evento decorreu no Pax Julia - Teatro Municipal de Beja durante toda a tarde de domingo.


Comente esta notícia