STSS logo

Segundo o Presidente do Sindicato Nacional dos Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica (STSS), Luís Dupont, “o recente caso de Legionella é um exemplo claro de um problema para o qual temos vindo, constantemente, a chamar a atenção da tutela e dos grupos parlamentares – a falta de TSDT, nomeadamente Técnicos de Saúde Ambiental. Há vários anos que já se verifica uma grave carência destes profissionais, em várias Unidades de Saúde Pública, a nível nacional. São menos de metade do que deveriam ser numa situação pré-pandemia. Agora, com a alocação, dos poucos profissionais existentes, ao Covid, o problema agrava-se e assume uma dimensão impraticável.”

Para a estrutura sindical, um dos problemas associados à falta de profissionais é a necessidade de aumentar a capacidade de resposta a outras patologias. É necessário que estes profissionais de saúde altamente qualificados existam em número suficiente não só para dar resposta à Covid-19, mas também às necessidades da população para além do diagnóstico da Covid-19. É preciso manter a resposta no contexto do rastreio e do diagnóstico, do tratamento e da terapêutica, da reabilitação, das ações de vigilância sanitária e da inspeção, entre muitas outras áreas funcionais que só os TSDT podem assegurar.

Luís Dupont reforça que “é urgente que o Governo olhe para esta necessidade, reiteradamente identificada, com outros olhos e avance com mais contratações pelo bem da saúde de todos os portugueses”.


Comente esta notícia