Conselho Regional CCDRA

A reunião em que este documento foi aprovado decorreu no auditório da CCDR Alentejo, em Évora e contou com a presença, para além dos membros do Conselho Regional, da ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa e do secretário de Estado Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Carlos Miguel.

Roberto Grilo, presidente da CCDR Alentejo, referiu que a Estratégia Regional Alentejo 2030 é o resultado de um trabalho de colaboração entre os diversos agentes do território, que através dos seus contributos permitiram chegar a um documento que “procura contribuir para a construção de respostas a um conjunto de desafios que persistem, com intensidades distintas”. Satisfeito com a aprovação deste documento, Roberto Grilo identificou algumas das linhas de orientação transversais às propostas que contam do mesmo, entre elas a “bioeconomia” e as “industrias culturais e criativas”.

Roberto Grilo passou, também, em revista algumas das propostas apresentadas neste documento, que assegura “preparam a região para os desafios da próxima década”, em questões como, por exemplo, a “desertificação populacional e na correção de assimetrias”.

Roberto Grilo referiu, ainda, que o documento aprovado “é dinâmico” e que “é da região e para a região”.

Sobre a estratégia aprovada, a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, considerou que o documento reflete “o sentir da região, que a distingue de todas as outras”. Referiu, ainda, que foi aprovado um documento dinâmico, e que agora o que é importante é que se passe “da estratégia aos vários programas de ação e aos projetos porque só a execução é que de facto resolve e altera os problemas da região".


Comente esta notícia