Escritas do Sul

O Escritas do Sul - Festival da Língua Portuguesa terminou ontem em Almodôvar. Durante cinco dias foram inúmeros os escritores nacionais e de países de língua oficial portuguesa a participar neste evento, destacando-se a passagem do moçambicano Mia Couto ou do português Pedro Chagas Freitas.

Mas o Escritas do Sul promoveu também a discussão científica de questões linguísticas, foi palco para conversas improváveis e apostou na apresentação de espetáculos musicais únicos e propositadamente encomendados para o evento.

Estas são razões mais do que suficientes para que António Bota, presidente da Câmara Municipal de Almodôvar, possa afirmar que estão lançadas as raízes para um festival anual de grande qualidade naquele concelho.

Recordamos que a autarquia de Almodôvar promoveu, durante o festival, uma residência artística da qual resultou o espetáculo de João Gil e que levou ao palco do festival artistas como Paulo de Carvalho ou de Nancy Vieira, a voz da Cabo Verde. Inovação foi também o que aconteceu ontem à noite, em que o cante alentejano viveu um processo de fusão com a música pop portuguesa. Os Camponeses de Pias, Os Mainantes e Moços D'Uma Cana subiram ao palco para interpretar temas como Momento, de Pedro Abrunhosa, Circo de Feras, dos Xutos e muitos outros temas.

Um grande desafio para o Coral Camponeses de Pias, que foi obrigado a sair da sua zona de conforto, como nos revelou no fim do concerto António Lebre, o responsável do grupo.

Durante os dias do festival foram compostas 16 músicas propositadamente para apresentar no Escritas do Sul. A Câmara Municipal de Almodôvar vai iniciar agora o processo que visa a edição de um CD com estes temas, enquanto pensa já nos moldes da segunda edição do Escritas do Sul - Festival da Língua Portuguesa.  


Comente esta notícia

Galeria de fotos