Dia Mundial Contra o Cancro

ONCOMOVE é um projeto que promove a reabilitação do doente oncológico, que integra profissionais de saúde das mais diversas áreas, desenvolvido pela Associação de Investigação de Cuidados de Suporte em Oncologia (AICSO).

A vice-presidente da AICSO, Ana Joaquim, realça que a prática de exercício aeróbico, três vezes por semana, em sessões de 30 a 60 minutos, e a prática de exercícios de força, duas vezes por semana, tem um impacto positivo nos sintomas de fadiga, na ansiedade e depressão, assim como na aptidão física, capacidade funcional e qualidade de vida

A Dra. Ana Joaquim sublinha que “este projeto é muito importante para estas mulheres e para estes homens. Não podíamos ficar parados, até porque estamos todos muito envolvidos. Já em 2020 tínhamos feito aulas online e regressámos agora. Não só mantemos o convívio social, que é muito importante do ponto de vista psicológico e emocional, como evitamos o sedentarismo num grupo de pessoas que precisa de se manter ativo”.

Ainda sobre o Dia Mundial Contra o Cancro, o Plano Europeu contra o Cancro surge com uma nova abordagem da UE, que tem por base um plano que abordará todo o percurso da doença, desde a prevenção à qualidade de vida dos doentes e sobreviventes do cancro, centrando-se nas ações em que a UE pode proporcionar o maior valor acrescentado.

O Plano de Luta contra o Cancro baseia-se em quatro domínios de ação principais, e integra 10 iniciativas emblemáticas e diversas ações de apoio, estes domínios focam-se na prevenção; na deteção precoce; no diagnóstico e tratamento e na melhoria e qualidade de vida.

No primeiro, as ações incidem sobre os principais fatores de risco, com o objetivo de que 5% da população deixe de fumar até 2040; promover hábitos de vida saudável; e pretende-se vacinar 90% da população-alvo de raparigas na UE e aumentar consideravelmente a vacinação nos rapazes até 2030.

Relativamente à detenção precoce, será apresentado um novo programa apoiado pela UE no domínio do rastreio do cancro. Pretende-se que até 2025, 90% da população que preenche critérios para o rastreio de cancros como o da mama, o do colo do útero e cancro colorretal, tenha acesso a esse rastreio.

O diagnóstico e tratamento, é um domínio também com os seus objetivos, entre eles, ações destinadas a assegurar cuidados oncológicos mais integrados e abrangentes, e a combater a desigualdade no acesso a cuidados de saúde e medicamentos de qualidade. É de realçar que até ao final deste ano, será lançada uma nova iniciativa “Diagnóstico e tratamento de cancro para todos”, a fim de melhorar o acesso a diagnósticos e tratamentos inovadores do cancro.

Por fim, no que diz respeito à melhoria da qualidade de vida, será lançada a iniciativa “Uma melhor vida para os doentes com cancro”, centrada nos cuidados de acompanhamento.

Para além das iniciativas referidas, o Plano Europeu contra o Cancro conta com mais projetos para além destes, com especial atenção nas crianças, visando sempre a prevenção, tratamento e melhoria da qualidade de vida dos doentes e sobreviventes do cancro.


Comente esta notícia