circulo silencio

A Cáritas recorda que no “dia 1 de Maio celebra-se o Dia de São José Obrero e o Dia Internacional dos trabalhadores e trabalhadoras” e que nas palavras do Papa Francisco “Quando a sociedade está organizada de tal forma que nem todos têm a oportunidade de trabalhar, de ser unidos para a dignidade do trabalho, é porque algo está errado na sociedade e isso não é justo”.

Márcio Guerra, da Cáritas Diocesana de Beja, afirma que o círculo do silencio de hoje destaca um grande problema que afecta muitos portugueses.

Ainda segundo Márcio Guerra, as novas exigências do Mundo global implicam novas respostas que têm que ser dadas.

Os Círculos de Silêncio são um movimento de cidadãos e de organizações que consideram que a situação em que muitas pessoas vivem é extremamente precária e apela à consciência daqueles que fazem as leis, daqueles que as aplicam e daqueles em cujo nome são feitas, para concretizar uma política mais que respeite a dignidade do ser humano.





Comente esta notícia