Universidade de Évora

Segundo o comunicado enviado à redação da Voz da Planície, “o MED, com sede na Universidade de Évora e polos em Beja e na Universidade do Algarve, contará com cerca de 320 investigadores, dos quais 170 investigadores doutorados e 64 alunos de doutoramento”.

“O MED será a maior unidade de investigação nacional a trabalhar temas que integram a agricultura, a alimentação, o ambiente e o desenvolvimento rural”, frisa o documento.  

“Um dos objetivos” deste Instituto “é desenvolver investigação cujas questões partem de problemas que se colocam na prática e, sobretudo, às que se relacionam com a nova realidade face às alterações climáticas”.

“O MED, a nova unidade que agora se inicia, conta com investigadores experientes, especialistas em sistemas produtivos e ecossistemas do Mediterrâneo com equipas multidisciplinares que atuam nas áreas da conservação dos recursos, das alterações climáticas, na agricultura e no território, na biotecnologia, entre outras”.

“Será da estreita relação entre todas estas áreas que se procurará responder aos grandes desafios da sociedade atual contribuindo para uma melhor eficiência de utilização dos recursos e para encontrar soluções sustentáveis para os sistemas de produção no Mediterrâneo”.


Fotografia: mundoportugues.pt


Comente esta notícia