Simbolo da CDU

No documento enviado à nossa redação é referido, também, que “esse despacho sem qualquer fundamentação vai contra o disposto no art.º 37º da Constituição da República Portuguesa.” Gabriel Ramos, da CDU de Moura , assegura que “nunca aconteceu tal coisa no concelho".

A CDU de Moura acrescenta, ainda, que “a propaganda política é livre e não está dependente de nenhuma autoridade” e que “resta saber se esta posição do presidente da Câmara é desconhecimento, falta de bom senso ou se é uma questão ideológica.”

A nota de imprensa termina dizendo que “uma coisa é certa, quem não conhece as leis que garantem a liberdade, não pode, nem merece estar à frente dos destinos do Município de Moura” e que “as portas que se diziam abertas em 2017 fecham-se cada vez mais”.

A Voz da Planície chegou à fala com Álvaro azedo e o presidente da Câmara Municipal de Moura remeteu para mais tarde uma resposta às acusações da CDU.


Comente esta notícia