CANTE

Trata-se de uma nova interpretação do tradicional cântico Cante - património cultural imaterial da humanidade da UNESCO desde 2014.

Em declarações à Voz da Planície, Nuno Côrte-Real, compositor e maestro, revela que trabalha a música tradicional portuguesa, há muitos anos e foi, em 2001, que começou a escrever o Novíssimo Cancioneiro, composto por dois volumes, sobretudo de melodias. É o resultado deste trabalho de quase 20 anos que vai ser, hoje, apresentado, em Serpa.

A formação escolhida para este Novíssimo Cancioneiro (coro, quinteto de cordas e piano) “em nada desvirtua esta manifestação popular genuína, facilitando até a sua difusão”, tal como explica Nuno Côrte-Real.

CANTE marca o regresso do Ensemble Darcos e do compositor Nuno Côrte-Real à Odradek após o sucesso dos álbuns, Mirror of the Soul (Odradek Records) e Agora Muda Tudo - Now Everything Changes (Odradek World).

Este novo disco percorre o mesmo caminho de exploratório da música e da cultura portuguesas, neste caso, com canções tradicionais fruto da recolha realizada por Maria Rita Ortigão Pinto Cortez, cujo trabalho etnomusicológico reuniu uma rica colecção de canções alentejanas da cidade de Serpa.

Esta representa uma variedade eclética de canções e poesia tradicionais originárias daquela região até meados da década de 1980, denominadas Cante. Nuno Côrte-Real fez arranjos dessas obras no seu Novíssimo Cancioneiro Livro Segundo, interpretados pelo Ensemble Darcos o pelo excepcional Coro Ricercare.

No livreto do álbum, Maria Rita explica a sensibilidade com que Nuno Côrte-Real adaptou o resultado da sua pesquisa, e o apoio incondicional dado pelas instituições locais à colaboração entre os dois: “Ele considera as melodias tão belas que não deviam ser alteradas, mas pelo contrário, preservadas como sempre existiram. Não esquecerei nunca a beleza do concerto que teve lugar em Serpa, na Praça da República, no início do Verão de 2018, com a actuação do Ensemble Darcos e do Coro Ricercare. A praça completamente cheia de alentejanos aplaudindo entusiasticamente a música que quase todos sabiam cantar, agora tratada com uma perfeição que não conheciam.”

Para Côrte-Real: “A música tradicional portuguesa é das mais belas e variadas de todo o mundo. Essa diversidade e riqueza sonora tiveram no meu desenvolvimento como compositor uma influência marcante, que remonta ao ano de 1996, período em que nela comecei a trabalhar regularmente, iniciando uma série de colectâneas de arranjos a que intitulei Novíssimo Cancioneiro, cujos dois primeiros livros são apresentados neste CD.

O Ensemble Darcos é um dos mais prestigiados grupos de câmara portugueses da actualidade. Foi criado em 2002, pelo compositor e maestro Nuno Côrte-Real, e tem como propósito a interpretação dos grandes compositores europeus de música de câmara, bem como da música do próprio Côrte-Real.

Nuno Côrte-Real tem vindo a afirmar-se como um dos mais importantes compositores e maestros portugueses da atualidade. Recentemente ganhou, consecutivamente, o prémio de Melhor Trabalho de Música Erudita da Sociedade Portuguesa de Autores, em 2018 e 2019, com o ciclo de canções Agora Muda Tudo, e a ópera “Canção do Bandido”, respetivamente.

O Coro Ricercare tem vindo a destacar-se há vários anos como um coro português de referência. Desde a sua fundação, o Coro Ricercare dedica grande parte da sua actividade à interpretação da nova música portuguesa, tendo estreado mais de 60 obras de compositores nacionais 


Comente esta notícia