Silarca 2020

Com o objetivo de promover os recursos naturais e silvestres de Cabeça Gorda “de forma sustentável, preservando práticas ancestrais de gastronomia e sabedoria popular”, o Silarca-Festival do Cogumelo, que este viu este ano a sua 7ª edição, terminou ontem, com Lucília Simão a fazer um balanço muito positivo, referindo que o festival se tem vindo a afirmar, criando um forte impacto na economia local.

Durante os três dias do certame a freguesia de Cabeça Gorda e as muitas centenas de visitantes que aqui acorreram, puderam assistir a tertúlias, exposições, showcooking, concertos, cante alentejano, mercadinho, tasquinhas, feira de produtos e artesãos.

Para a autarca, esta é uma aposta sem sombra de dúvida para continuar, mas atendendo à dimensão e ao impacto, que extravasa em muito a área da freguesia, bem como o peso financeiro que a organização do mesmo tem no orçamento da Junta, diz Lucília Simão que para manter esta qualidade a Junta terá de encontrar apoio de outros parceiros institucionais.


Comente esta notícia