AEROPORTO DE BEJA

O Beja Merece+ reuniu-se para fazer “o ponto de situação em relação aos projetos do território, tendo em atenção o documento que chega nesta quinta-feira à Comissão Europeia e fazendo a análise da nova legislação que foi publicada entretanto.” E concluiu que “há informações cruzadas” e sobre “algumas não se conhece sequer a vontade política”, referiu à Voz da Planície Florival Baiôa, do movimento. Acrescentou que “já todos percebemos que constar do Orçamento do Estado não chega para se concretizar projetos” e por isso mesmo, o Beja Merece+ decidiu “verificar um conjunto de matérias e continuar a sua atuação nesse sentido.”

Florival Baiôa revelou, ainda, que “a aproximação ao setor empresarial tem sido uma das prioridades do Beja Merece+, principalmente porque é este um parceiro fundamental para a criação do hub aeronáutico apoiado no Porto de Sines e que possa servir o Sul Peninsular”. Sabe-se que “as questões do aeroporto constam, mas é preciso, também, nesta matéria, fazer algumas confirmações”, frisou.

“O que se pretende efetivamente para o aeroporto de Beja e na sua ligação ao Porto de Sines e se a capital de distrito vai ter comboios modernizados, assim como a eletrificação da linha até Lisboa assegurada são confirmações que o Beja Merece+ quer ter. Mas é preciso saber, igualmente, se pelo menos a ligação rodoviária Sines/Beja está nos planos”, referiu Florival Baiôa. Esclareceu que “são estas as matérias a tratar com os três ministros, do Planeamento, Infraestruturas e Coesão, que o movimento convidou a virem a Beja para conhecerem a realidade do território e deixarem claro que vontades políticas existem para a região”.


Comente esta notícia