Simbolo Bloco de Esquerda

No documento enviado à nossa redação, o Bloco de Esquerda (BE) considera “os resultados eleitorais, globalmente positivos” e diz que “confirmaram o castigo e o afundamento das direitas promotoras da austeridade, sem dar espaço a populismos fascizantes”. É referido, também, que “o BE se afirmou como a terceira força política nacional, incluindo no distrito de Beja, ultrapassando pela primeira vez o PSD.”

Na análise aos resultados das europeias 2019, o BE frisa, igualmente, que “ficam marcados por níveis recorde de abstenção, no país (69%) e no distrito de Beja (68%), referindo que “são dados preocupantes que refletem o alheamento dos cidadãos das instituições europeias e ainda o trauma com as políticas de austeridade impostas pela troika CE-BCE-FMI. A campanha de ataques pessoais e mentiras alimentada por vários partidos também contribuiu para baixar o nível e reduzir a participação.”

O BE revela, ainda, que “nas próximas legislativas o Bloco vai entrar na disputa do terceiro deputado pelo distrito de Beja, até agora do PSD. Com ideias e propostas concretas, como os projetos de lei já apresentados na Assembleia da República para limitar e ordenar os olivais e amendoais intensivos e superintensivos, aguardando que outros venham a jogo.”


Comente esta notícia