Amalentejo

A reunião vai contar com a presença de António Costa, primeiro-ministro de Portugal e pretende reforçar a posição dos Estados-membros contra cortes nesta política no próximo orçamento plurianual da União Europeia, recorda o AMAlentejo referindo que é “interessante que o primeiro-ministro se empenhe em conseguir a coesão na Europa e não ter igual atitude perante o país e nomeadamente pelo Alentejo, no qual foi eleito para defender e trabalhar pelo seu desenvolvimento. O Amalentejo Fala da modernização e eletrificação de toda a Linha do Alentejo, da conclusão do IP8 e abertura do troço da A26 (há muito concluído), da dinamização do aeroporto de Beja, entre outros investimentos estruturantes que continuam a faltar no território, frisando que “estas sim deviam ser preocupações prioritárias para o primeiro ministro de Portugal”. As declarações são de Márcio Guerra, do Grupo Dinamizador de Beja de Amalentejo.

O grupo deixa várias questões para as quais considera não haver resposta: “como pode este ser um momento «importante para a cidade» e um «motivo de orgulho», quando temos projetos estruturantes e fundamentais para a coesão social e territorial que estão há anos por acabar? Afinal que coesão defende o primeiro ministro? Uma coesão na Europa quando na verdade não defende essa coesão no Alentejo, nomeadamente em Beja? Será mesmo Beja “o centro da Europa” quando efetivamente nem o “centro do Sul” consegue ser?”.


Comente esta notícia