águia imperial ibérica

Esta ave, que nasceu na região, caiu do ninho e ao ter sido resgatada em tempo útil foi possível ser encaminhada para recuperação, no Centro de Recuperação de Animais Silvestres, da Câmara Municipal de Lisboa.

“Recorde-se que é desde 2004 que Portugal e Espanha trabalham em colaboração para a conservação desta espécie. Neste âmbito têm vindo a ser desenvolvidos trabalhos de monitorização dos territórios em que a espécie ocorre em Portugal Continental. Em 2020, o ICNF procedeu à marcação de três crias com emissores (GPS/GSM) o que permitiu o seguimento das mesmas”, diz o comunicado enviado à nossa redação.


Comente esta notícia