ADPM

Mesmo em tempos de pandemia, a ADPM faz questão de assinalar este “marco importante de uma entidade que marcou, de forma inequívoca, o concelho de Mértola, e que desenvolveu (e desenvolve) trabalho meritório tanto em Portugal, como no estrangeiro”, propondo a revisitação de “alguns dos momentos mais emblemáticos da associação”. Por estes dias, será ainda publicada uma edição da revista Al-gazarra, em que se relembram muitos destes momentos e em que também será possível conhecer o testemunho de gente que colaborou com a ADPM e não só. A revista é disponibilizada no concelho de Mértola em formato físico, e também estará disponível em formato digital”.

Recorde-se que a ADPM é uma associação de desenvolvimento local, uma instituição de utilidade pública, uma Organização não Governamental para o Desenvolvimento, uma Organização Não Governamental do Ambiente e uma Associação Privada sem fins lucrativos e de Solidariedade Social.

Entre o muito trabalho realizado ao longo dos últimos 40 anos, a associação destaca: a criação do Parque Natural do Vale do Guadiana (PNVG) e a intervenção no Ensino Superior, com 3 momentos importantes: coordenação do Mestrado em Economia Regional e Desenvolvimento Local / promoção e concretização, em Cabo Verde, dos primeiros doutoramentos em Turismo e Ciências Económicas e Empresariais (Gestão) / e Formação em Desenvolvimento Local para Professores na Universidade Pedagógica em Moçambique.

Destaca, ainda, a ADPM, no âmbito da cooperação o facto de estar há 20 anos em Monapo (Nampula, Moçambique), realizando um trabalho, com parceiros locais, que “mudou a face daquele território a vários níveis, não só na formação, capacitação e no associativismo, mas também na saúde, agricultura, nutrição, entre outros”, assim como o facto, desta associação integrar três projetos LIFE, sendo coordenador do LIFE Montado-Adapt, projeto que tem sido alvo de reconhecimento nacional e internacional, entre muitas outras iniciativas e projetos. 


Comente esta notícia