1 Maio Linha da Frente

Médicos, enfermeiros, auxiliares de ação médica e de lares de idosos, forças de segurança e bombeiros, trabalhadores dos serviços de higiene urbana, águas e esgotos, dos pequenos e grandes supermercados, padeiros, agricultores e todos os que na “Linha da Frente” fazem com que o país não pare, celebram este ano o 1º de Maio com o reconhecimento do valor e da importância do seu trabalho, mas não com a justa recompensa pelo mesmo.

Vasco Santana, coordenador distrital do STAL – Sindicatos dos Trabalhadores da Administração Local, reiterando a importância que os trabalhadores de setores tão importantes como a recolha e tratamento de resíduos, manutenção e distribuição de redes de águas e esgotos, ou transporte de doentes, lamenta que estes trabalhadores tenha tido apenas um aumento de salário de 2 ou 3 euros para a maioria destes trabalhadores. Lamentando ainda que o Governo não tenha aceitado a proposta do STAL para a atribuição, a estes mesmos trabalhadores, de um subsídio de insalubridade e risco.

O coordenador do STAL, valorizando o apoio e os aplausos que estes trabalhadores têm merecido por parte da população, gostaria de contar com esse mesmo apoio nas reivindicações por melhores condições salariais e de trabalho para estes estes trabalhadores.

Ao longo desta semana a Voz da Planície vai continuar a dar voz às estruturas representativas de outros profissionais que estão na Linha da Frente no combate ao COVID-19.


Comente esta notícia