E você é supersticioso(a)?
E você é supersticioso(a)?

Ana Elias de Freitas - 13/10/2017 - 00:00 - Imprimir


E você é supersticioso(a)?


A sexta-feira no dia 13, de qualquer mês, é popularmente considerada como um dia de azar. Existem superstições relacionadas com esta data, cristãs e pagãs.

Para quem é e não é supersticioso, e a saber, a superstição foi relatada em muitas culturas.

Uma delas é da mitologia nórdica e na primeira conta-se que houve um banquete e 12 deuses foram convidados e que Loki, espírito do mal e da discórdia apareceu sem ser chamado, provocando uma zaragata que terminou com a morte de Balder, o favorito dos deuses.

Segundo outra versão, a deusa do amor e da beleza era Friga (que deu origem a frigadag, sexta-feira). Quando as tribos nórdicas e alemãs se converteram ao cristianismo, Friga foi transformada em bruxa. Como vingança passou a reunir-se todas as sextas com outras 11 bruxas e o demónio e os 13, nesses encontros, divertiam-se a rogar pragas aos humanos.

Existem, igualmente, diversas culturas a considerarem a sexta-feira como dia de mau agouro.

Algumas relatam que o grande dilúvio terá acontecido numa sexta-feira, que a morte de Cristo ocorreu numa sexta-feira, daí a Sexta-Feira da Paixão e que os marinheiros ingleses evitam ir para o mar à sexta-feira.

Recorde-se ainda, que na Santa Ceia sentaram-se à mesa treze pessoas, sendo que duas delas, Jesus e Judas Iscariotes, morreram em seguida, de forma trágica.

No cristianismo existe outro relato, para além da morte de Cristo, de um evento de má sorte a 13 de Outubro de 1307, sexta-feira, quando a Ordem dos Templários foi declarada ilegal pelo rei Filipe IV de França, data em que os seus membros foram presos, em todo o País, e alguns torturados e, mais tarde, executados por heresia.

Existe até a triscaidecafobia que é um medo irracional e incomum do número 13 e o medo específico da sexta-feira 13, uma fobia chamada de parascavedecatriafobia ou frigatriscaidecafobia.

Conta-se também, que em países como a Índia e o Japão, o número 13 é muito bem-vindo, sendo utilizado em prédios e símbolos sagrados.

É nos Estados Unidos contudo, que o número 13 apresenta mais contradições. O País começou com as 13 colónias e a sua bandeira tem 13 listas. Mas, na terra do Tio Sam, é comum alguns prédios não terem o 13° andar para evitar o mau agouro.

Curiosamente, em Portugal existem cidades que celebram as sextas-feiras 13.

A maior festa acontece no castelo de Montalegre, Trás-os-Montes. Em Montalegre, todas as sextas-feiras 13 há uma grande festa, onde não faltam as bruxas, os bruxos, feitiços, teatro e a famosa queimada.

Na vila de Vinhais, na aldeia de Cidões, também se festeja a sexta-feira 13. Nesta festa, as pessoas reúnem-se à volta de uma grande fogueira. Há também um banquete com produtos locais.

Em Cavalinhos, Leiria, as mulheres juntam-se num encontro onde os homem não podem participar.

Noutras cidades portuguesas, como Braga, Loulé ou Porto, a sexta-feira 13 é celebrada com muita animação e com muitas bruxas à mistura.

E você tem medo da sexta-feira 13?

COMENTE ESTA NOTÍCIA