ARQUIVO


Aeroporto de Beja: Governo reuniu hoje (3ª feira) com administração e accionistas da EDAB


Noticia Actualizada O secretário de Estado Adjunto das Obras Públicas e das Comunicações comunicou hoje (3ª feira) aos administradores e accionistas da Empresa de Desenvolvimento do Aeroporto de Beja que a infraestrutura bejense será gerida pela ANA-Aeroportos de Portugal.

Paulo Campos, secretário de Estado Adjunto das Obras Públicas e das Comunicações, fez saber aos administradores e accionistas da Empresa de Desenvolvimento do Aeroporto de Beja, aquilo que a Voz da Planície revelou no passado dia 2 de Fevereiro, que “o aeroporto de Beja, vai ser gerido pela ANA-Aeroportos de Portugal”, tal como tinha sido dito em exclusivo, em Ferreira do Alentejo, pelo ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações.

A comunicação de Paulo Campos (na foto, o último da diretita junto a Mário Lino) foi feita no decurso de uma reunião que se realizou hoje (terça-feira) em Lisboa, “versando o aeroporto de Beja”, revelando Luís Serrano que “o papel futuro da EDAB, não passa pela gestão do aeroporto e pode vir a mudar de nome”.
 
José Ernesto Queiroz, presidente do Conselho de Administração da Empresa de Desenvolvimento de Beja, afirmou que esta era a única decisão lúcida. Este responsável disse ainda que a EDAB vai ser extinta e vai ser criada uma nova empresa que terá funções a nível de Marketing, nomeadamente decisões sobre frotas a promover, estudos no domínio dos investimentos e do ponto de vista ambiental.

A ANA-Aeroportos de Portugal deverá ser privatizada mantendo a totalidade dos aeroportos que gere actualmente (Lisboa, Porto, Faro, Açores e Madeira), incluindo também no perímetro de venda o aeroporto de Beja, actualmente gerido pela Empresa de Desenvolvimento do Aeroporto de Beja (EDAB). O Governo está a estudar um modelo em que as forças locais possam ter uma participação na gestão dos aeroportos que pode passar, eventualmente, pela abertura do capital a entidades locais.

A privatização da ANA-Aeroportos de Portugal vai anteceder a concessão e construção do novo aeroporto de Lisboa, que será localizado no Campo de Tiro de Alcochete. Quem comprar a ANA ficará com a concessão do novo aeroporto, um investimento que ronda os 4,9 mil milhões de euros, incluindo a construção e o valor a investir no período da concessão, e que deverá estar concluído em 2017.

Teixeira Correia

A EDAB, foi criada em 22 de Julho de 2000 e o Capital Social inicial foi de 500.000 Euros (Misto/Público/Privado). Em 3 de Abril de 2003, realizou-se uma subscrição do reforço do Capital Social no montante de 1.500.000 Euros, através da D.G.T. em 1.450.000 Euros e da AMDB em 50.000 Euros. Em 2006 foi realizado um novo aumento de capital no montante de 2.000.00 passando a totalizar 4.000.000 Euros.

EDAB: Estrutura accionista
. Direcção Geral do Tesouro - DGT - 82,5%;
. Associação de Municípios do Distrito de Beja - AMDB (actual AMBAAL) - 10%;
. Núcleo Empresarial da Região de Beja - NERBE - 2,5%;
. Empresa de Desenvolvimento de Infra-estruturas do Alqueva -EDIA- 1,25%;
. Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região do Alentejo - CCDRA -1,25%;
. Promoção, Gestão de Áreas Industriais e Serviços - PGS (actual API Parques) - 1,25%
. Administração do Porto de Sines - APS - 1,25%

10/02/2009 - 19:15