ARQUIVO


Manuel Narra: Candidato à Câmara de Vidigueira nas autárquicas deste ano…


“Quando assumi a minha candidatura à presidência da Câmara de Vidigueira em 2005, pela CDU, disse à população que era para um único mandato de 12 anos”, esta afirmação foi feita por Manuel Narra no “Preto no Branco” desta semana. Palavras onde se pode deduzir que este autarca vai voltar a ser o candidato da Coligação, naquele Município, nas autárquicas deste ano. Uma entrevista, onde Manuel Narra disse também que “o candidato a Beja, que a CDU vai apresentar amanhã, vai ser o presidente capaz de trazer para a capital de distrito a centralidade que lhe tem faltado”.

Ao fazer o balanço do segundo mandato à frente dos destinos do Município de Vidigueira, Manuel Narra mostrou-se muito preocupado “com as questões sociais” e em “apostar no combate à fome” naquele concelho, avançando que “muitas realizações podem vir a ser suprimidas, no sentido de serem canalizadas essas verbas para ajudar a pessoas”.

Manuel Narra disse também que “no distrito de Beja são muitos os autarcas que continuam fechados nos seus feudos" e que essa "é uma realidade que urge alterar”. Afirmou, igualmente, acreditar que “a CDU vai recuperar nas autárquicas deste ano algumas câmaras do distrito, incluindo a da capital, a quem tem faltado a centralidade necessária, apesar de ter tido um slogan, nas autarquicas de 2009, com esse nome, que afinal acabou por se revelar um flop".

Naquele contexto o autarca de Vidigueira revelou considerar que “o candidato que a CDU vai apresentar amanhã, para a presidência da autarquia bejense, é a pessoa certa para recuperar para Beja a centralidade de que tem carecido e com capacidade para captar, junto do poder central, os investimentos necessários para a região”.

Manuel Narra fez duras críticas também, “à falta de união dos autarcas do distrito de Beja, em torno das questões das acessibilidades”, disse que “não tem havido capacidade de mobilização” e defendeu “o endurecimento da luta, pela rápida retoma das obras no IP 2 e IP 8”. Acrescentou que “o ideal seria fechar todas as entradas à capital de distrito, mas que se isso não acontecer, Vidigueira, se for necessário, cortará a principal ligação de Évora a Beja, através do IP 2”.

Para Alqueva defendeu “uma nova política agrícola e uma forte aposta na área do turismo”, um sector onde Manuel Narra considera que Vidigueira pode “dar cartas”.

Ana Elias de Freitas

22/02/2013 - 07:00